Mês: Julho 2015

Getting higher with reinforced wings

Publicado em Atualizado em

Dreams are like freedom. Once you tasted them you can’t live without. But they aren’t easy to feed.  As indeed freedom does also come with a price. There is a trade off. And not always a balanced one. Dreams & Freedom do require total commitment. Sometimes even your life. And there the deal ends. ‘Cause you need to be alive to be free and to dream. So enjoy while you can. Reinforce your wings because we are going to set ourselves free and fly even higher. Here we go:

https://m.youtube.com/watch?v=DbsBg-Ek57o

Still flying high…..

Publicado em

Haven’t had yet a chance to land ( ‘cause oddly it may sound I’m working hard to put together some money ). The plan is to keep flying. But now with a destination. Buenos Aires . Minimum stay 3 months . But will not leave until I master the tango. Here it is a taste of the future… 

http://app.musicme.com/artist/katie-melua/video/tango-with-katie-melua-4657466D5176486533394D

Asas, para que vos quero…………………,

Publicado em

Vai uma enorme confusao ai por baixo. Aparentemente ninguem sabe o que quer.
Por isso fico ca em cima. Mas deixo-vos em boa companhia e um regresso aos verdes anos.
Resta-nos sempre a utopia. Felizmente.

http://www.youtube.com/watch?v=Ld1l4Ud7jp8

Amanha não é ….Sim ou Nao. É Nós.

Publicado em Atualizado em

O resultado do referendum ( mais populista= Laclauniano, alguma vez feito ) realizado pelo governo da Grecia, se nao traduzir uma clara manifestaçao do provo grego de assumir, definitivamente, a responsabilidade pelo seu destino, representará , inequivocamente, que a Grecia como Estado, nao pertence a Uniao Europeia . É, entao, responsabilidade da UE conduzir o processo, para a saida da Grecia do euro , de uma forma que reduza ao minimo os impactos, dessa catastrofe para o povo grego.
É a hora da Europa mostrar , na pratica, a dimensao solidaria do projecto Europeu.
Em alguns estados da EU, subsistem traços proprios de “sociedades extractivas em processo de transformaçao” (Acemoglu, Daron), que pontuam, particularmente, no sul da Europa. A Grande Recessao, como todos os processos profundos de reajustamento, colocou a nu essa realidade.
Uma realidadede que, embora amplamente reconhecida, se mantinha a coberto de pseudo-democracias, democracias de papel, travestidas, que configuram formas mais “evoluidas “ (dentro do processo de transicçao), mas que nem por isso deixaram de ser “sociedades extrativas”.
A Grecia é provavelmente o paradigma desta sociedade. E, é por isso que, a Uniao Europeia, correndo embora o risco, de ser apontada como um espaço de pensamento unico, deve assumir , apesar desse onus, uma posiçao adulta, livre dos complexos de uma politica, “politicamente correcta”. Precisa de assumir, em definitivo, que, esta politica do compromisso, é na realidade uma politica de desistencia.
Desistencia, constitui o ADN, do que tem sido a postura , ou a ausencia/errancia dela, das estruturas da UE. Uma sociedade só é livre quando assume o controlo do seu destino. Mesmo quando os objectivos propostos/ definidos, nao sao atingidos, essa sociedade continua livre. É essa liberdade que lhe permitirá encontrar novas vias, porque é um processo que se desenrola caindo e levantando. Abdicar desse direito, é abidicar da autonomia e da liberdade. É abdicar do proprio futuro.
A Grecia , desejo e acredito, nao escolhera´ esse caminho .
Se assim for, fará com todo o direito, parte de um projecto avançado da Uniao Europeia.
Porque é disso que se trata. A construçao de um espaço onde todos sao iguais.
Isto é, onde uns, não são mais iguais que outros.
Com o contributo do povo grego, assumindo a escolha e o risco a ela inerente, é possivel construir uma Uniao Europeia, sem directorios. Sem senhores e servos. Isto é uma sociedade adulta. Uma sociedade tendencialmente de cidadaos livres.