Amanha não é ….Sim ou Nao. É Nós.

Publicado em Atualizado em

O resultado do referendum ( mais populista= Laclauniano, alguma vez feito ) realizado pelo governo da Grecia, se nao traduzir uma clara manifestaçao do provo grego de assumir, definitivamente, a responsabilidade pelo seu destino, representará , inequivocamente, que a Grecia como Estado, nao pertence a Uniao Europeia . É, entao, responsabilidade da UE conduzir o processo, para a saida da Grecia do euro , de uma forma que reduza ao minimo os impactos, dessa catastrofe para o povo grego.
É a hora da Europa mostrar , na pratica, a dimensao solidaria do projecto Europeu.
Em alguns estados da EU, subsistem traços proprios de “sociedades extractivas em processo de transformaçao” (Acemoglu, Daron), que pontuam, particularmente, no sul da Europa. A Grande Recessao, como todos os processos profundos de reajustamento, colocou a nu essa realidade.
Uma realidadede que, embora amplamente reconhecida, se mantinha a coberto de pseudo-democracias, democracias de papel, travestidas, que configuram formas mais “evoluidas “ (dentro do processo de transicçao), mas que nem por isso deixaram de ser “sociedades extrativas”.
A Grecia é provavelmente o paradigma desta sociedade. E, é por isso que, a Uniao Europeia, correndo embora o risco, de ser apontada como um espaço de pensamento unico, deve assumir , apesar desse onus, uma posiçao adulta, livre dos complexos de uma politica, “politicamente correcta”. Precisa de assumir, em definitivo, que, esta politica do compromisso, é na realidade uma politica de desistencia.
Desistencia, constitui o ADN, do que tem sido a postura , ou a ausencia/errancia dela, das estruturas da UE. Uma sociedade só é livre quando assume o controlo do seu destino. Mesmo quando os objectivos propostos/ definidos, nao sao atingidos, essa sociedade continua livre. É essa liberdade que lhe permitirá encontrar novas vias, porque é um processo que se desenrola caindo e levantando. Abdicar desse direito, é abidicar da autonomia e da liberdade. É abdicar do proprio futuro.
A Grecia , desejo e acredito, nao escolhera´ esse caminho .
Se assim for, fará com todo o direito, parte de um projecto avançado da Uniao Europeia.
Porque é disso que se trata. A construçao de um espaço onde todos sao iguais.
Isto é, onde uns, não são mais iguais que outros.
Com o contributo do povo grego, assumindo a escolha e o risco a ela inerente, é possivel construir uma Uniao Europeia, sem directorios. Sem senhores e servos. Isto é uma sociedade adulta. Uma sociedade tendencialmente de cidadaos livres.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s